Pesquisar este blog

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

A morte virá para todos

João 17. 4, 5
"4. Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer.
5. E, agora, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse."

Este ano de 2017 foi um ano no qual fui a muitos velórios. Alguns muito próximos do outro. Isso me fez refletir bastante, ainda mais quando lembro do livro de Eclesiastes falando que "Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque ali se vê o fim de todos os homens; e os vivos aplicam ao seu coração" (Ec 7. 2).

Todos nós sabemos que a morte chegará a todos, contudo, não estamos preparados para receber tal notícia, principalmente quando se trata de alguém próximo e que gostamos.

Mas quando estava fazendo meu devocional, esse texto de João 17 me chamou a atenção. Isso porque Jesus, em sua oração sacerdotal, diz ao Pai que O glorificou na terra e que agora quer ser glorificado pelo mesmo, com a glória que Ele tinha antes mesmo do mundo existir.

E quando vemos a questão de ser glorificado já pensamos em ganhar destaque. Estamos cercados da ideia que devemos ter "glória e poder" aqui nesta terra. Jesus vem ensinando que não é assim. Ele mostra que, enquanto estamos nesta terra, a nossa glória é fazer a vontade de Deus. E glorificar a Deus é cumprir a obra para a qual Ele nos tem chamado (Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer).

Jesus também pede que seja glorificado. E essa glorificação foi o que me chamou mais a atenção. Vejamos o que diz o texto: " E, agora, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse". Primeiro, para entender isso, temos que saber que o dia da morte de Jesus estava próximo (João 13. 1 "Ora, antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim".). Sabendo disso, é fácil entender o que Jesus queria dizer ao pedir para receber de volta sua glória. Ser glorificado para Jesus era ser morto e voltar para o céu, junto do Pai.

Diante disso, volto a falar sobre a morte. Primeiramente temos que andar de tal forma que possamos cumprir a vontade de Deus para nossas vidas, pois desta forma estaremos glorificando a Deus aqui na terra. Segundo, temos que saber que a nossa glória só será revelada a nós em nossa morte, ao chegarmos no céu. Paulo escreveu aos Romanos o seguinte: "Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada" (Romanos 8. 18).

Sabemos que a morte é algo difícil, mas também temos que saber que, para os cristãos (aquele que amam e servem a Jesus), a morte não é o fim, mas o início da revelação plena da glória de Deus em nós.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

terça-feira, 10 de junho de 2014

É certo chamar nossa casa de LAR?

Olha só que interessante que eu aprendi e gostaria de compartilhar com vocês.

Muitas vezes, nós chamamos nossa casa de lar. Existe até uma expressão que diz: "Lar doce lar"

Fui procurar saber o quer significa a palavra lar e descobri algo interessante. Veja você mesmo:
"Na mitologia romana, "lar" (lares, pl.) são divindades domésticas."

Em outras palavras, todas as vezes que falamos, ou melhor, chamamos nossa casa de lar, ou de "lar doce lar", estamos invocando a proteção de deuses estranhos para dentro de nossa casa.

Outra palavra muito usada, principalmente em relação as crianças, é "danado".

Danado = condenado ao inferno; maldito.

E muitas vezes os pais dizem: "esse(a) menino(a) é muito danado" ou "ele(a) é muito danadinho".

Oseias 4:6 ARC

"O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento;"

Que Deus em Cristo nos guarde de lançarmos palavras de maldição sobre a nossa família.

Que paz de Cristo que excede todo o entendimento esteja sobre todos.